Carga para Imbituba tinha 5 t de maconha

06/06/2017 - 20:01

Droga tinha como destino a cidade de Florianópolis

Carga para Imbituba tinha 5 t de maconha

Droga apreendida encheu a sala da Deic. Foto: divulgação

Uma carga de milho com destino para Imbituba foi apreendida pela Polícia Rodoviária Federal com a segunda maior carga de maconha do ano do estado. No meio da carga, 4,715 quilos da droga que tinham com destina a cidade de Florianópolis, além de munição para fuzil.
 
A apreensão aconteceu na noite de domingo, dia 4, em Porto Belo, fruto de ação conjunta entre Polícia Rodoviária Federal, Polícia Civil de SC (por meio da Diretoria de Investigações Criminais DEIC e Divisão de Combate ao Narcotráfico DENARC), e Receita Federal. Os detalhes foram divulgados em uma entrevista coletiva na manhã de hoje (Terça), na sede da DEIC em Florianópolis.
 
A droga foi periciada e pesada pelo Instituto Geral de Perícias, avaliada em 10 milhões de reais, causando um grande prejuízo ao crime organizado. 
 
Esta é considerada a segunda maior apreensão de drogas já registrada em território catarinense, perdendo apenas para a apreensão do mês passado, quando pouco mais de 5 toneladas foram encontradas também em uma carreta transportando milho.
Após uma intensa troca de informações de inteligência e trabalho conjunto, uma carreta bitrem foi abordada na praça do pedágio em Porto Belo. A maconha estava escondida embaixo de uma carga de milho a granel, dividida em fardos de 30 a 40 quilos cada um.
 
Também foram apreendidas 69 munições de fuzil calibre 7.62, 50 munições de fuzil calibre 556 e ainda aproximadamente 100 gramas de haxixe.
 
Segundo as investigações, a droga vinha do Mato Grosso do Sul. A carga de milho utilizada como disfarce tinha como destinação Imbituba, enquanto que a maconha seria distribuída na grande Florianópolis.
 
O condutor da carreta, de 44 anos, morador de Itajaí, já possui antecedentes criminais por contrabando. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e porte de munição de calibre restrito.
 
A Polícia Civil, Receita Federal e Polícia Rodoviária Federal ressaltam a importância da integração e cooperação entre as forças policiais e fiscais no combate ao tráfico de drogas.
 


Comentários: