Câmara abre CPI contra prefeito de Laguna

23/03/2017 - 12:05

Acusações são feitas por vereador do PSDB

 O prefeito de Laguna, Mauro Candemil, mal assumiu a poltrona do município e já tem uma grande dor de cabeça. Mesmo com uma base forte aliada na câmara de vereadores. O legislativo aprovou a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre possíveis irregularidades em um termo aditivo no valor aproximado de R$ 400 mil para iluminação pública e em um contrato com uma empresa que fornece softwares são algumas das denúncias protocoladas na Câmara de Laguna pelo vereador Osmar Vieira (PSDB), quando secretário da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Laguna.. 

 
De acordo com o presidente do Legislativo, Cleosmar Fernandes (PMDB), Osmar protocolou uma série de denúncias na Casa contra o prefeito, algumas ainda referentes ao tempo em que Candemil ainda estava à frente da extinta Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de Laguna, que hoje se tornou agência. 
 
Em função das denúncias, a Câmara votou e aprovou, por oito votos a três, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), depois da leitura das denúncias. Segundo Osmar, junto com estas foram apresentados documentos que comprovam os problemas. 
 
“A comissão será formada por um mínimo de três membros e o próximo passo será nomear o presidente e o relator. As denúncias serão, a partir de então, apuradas. Existem prazos legais a serem cumpridos e então será apresentado o relatório final, depois de todo o processo de análise das denúncias”, detalha Cleosmar. 
 
Entre as denúncias estão ainda possíveis irregularidades nas obras de recuperação do acesso ao hospital de Laguna, o suposto abastecimento de veículos para fins pessoais e a locação de imóveis sem autorização pública. As denúncias referentes à época em que Candemil estava na SDR baseiam-se no depoimento de uma servidora que teria relatado fatos como a troca de envelopes em licitações. 
 
Durante a tarde de ontem, a redação do DS tentou diversas vezes contato com o vereador Osmar, mas ele não deu retorno. O prefeito está em Brasília desde terça-feira.
 


Comentários: